Luís Carlos Tofolli

De Flapédia
Ir para: navegação, pesquisa

Página com informações sobre o ex-jogador Gaúcho

Conteúdo

Biografia

Gaucho2.jpg

Luís Carlos Tofolli (Canoas, 7 de Março de 1964) é um atacante revelado nas divisões de base do Flamengo e que fez história no Mais Querido do Brasil.

Conhecido pelo apelido de Gaúcho, o ex-atacante é mais uma daquelas provas cabais da escrita que diz que Craque o Flamengo faz em casa. Revelado na badalada base do Fla nos idos de 80, Gaúcho que houvera de subir ao time principal em 1982, jogou pouco em seus primeiros anos como futebolista profissional. Não por menos, uma vez que aquele elenco era formado por nomes como Tita, Nunes, Lico e até mesmo, o ídolo maior da Nação Rubro Negra, Zico.

Pouco aproveitado na Gávea, Gaúcho deu seu primeiro adeus ao Fla, transferiu-se para o modesto XV de Piracicaba e destacou-se, de forma que não demorou para que o Grêmio, clube do seu torrão natal, o chamasse para ocupar a posição de atacante. Mais uma vez feliz em outro clube, Gaúcho seguiu, numa lucrativa negociação, do Grêmio para o então obscuro futebol japonês, a fim de atuar pelo Verdy Kawasaki, onde não teria passagem tão brilhante.

De volta ao Brasil, Gaúcho passou pelo Santo André e posteriormente conseguiu um contrato com o Palmeiras, clube que o projetaria definitivamente para o hall dos grandes jogadores brasileiros. Apesar da boa passagem pelo Verdão, onde atuou em 79 jogos e marcou 31 gols, ironicamente foram duas defesas que marcaram a trajetória do ex-jogador no clube do Palestra Itália.

Em partida decisiva válida pelo Campeonato Brasileiro de 1988, contra o clube do seu coração e que o revelara, o Flamengo. Gaúcho se viu obrigado a substituir o goleiro Zetti, do Palmeiras, que havia quebrado a perna numa dividida com Bebeto e tivera de sair de campo. Com uma vitória parcial de 1 a 0 o clube paulista se classificaria para a próxima fase, no entanto, um gol do mesmo Bebeto em cima de Gaúcho, encaminhou a partida para a disputa de pênaltis inusitada, com o ex-atacante atuando de goleiro.

O que parecia favas contadas, no entanto, não se concretizou desta forma. Surpreendentemente, Gaúcho pegou dois pênaltis chutados respectivamennte pelos tetracampeões mundiais Aldair e Zinho, converteu um em cima do goleiro rubro-negro Zé Carlos e garantiu a vitória do Palmeiras em cima do Flamengo. Ali o jogador não só viveria seu primeiro dia de herói, como chamaria definitivamente a atenção do Mais Querido do Brasil.

Gaúcho defende pênaltis

Dois anos mais tarde, o atacante voltou ao Flamengo para tornar-se ídolo da Maior torcida do Brasil. Com seus gols de cabeça, ajudou o Fla a conquistar a Copa do Brasil de 1990, o Campeonato Carioca de 1991 e o marcante pentacampeonato de 1992. Naquele certame, aliás, o ex-jogador marcou diversos gols e montou ao lado de Júnior, Gilmar e Uidemar, um grupo experiente, dentro de um outro formado essencialmente por jovens jogadores revelados pelo próprio Flamengo.

Aliás, em 1992, não foram só os gols que o puseram em condição de protagonista, Gaúcho também esteve no foco das atenções fora do gramado, principalmente após o primeiro jogo da decisão, vencido por 3 a 0 pelo Rubro-Negro. O resultado garantiu ao ex-jogador a vitória em uma aposta com o conterrâneo Renato Gaúcho, então no Botafogo e que teve que pagar um churrasco para o amigo no dia seguinte a partida.

O ex-atacante disputou 200 partidas com a camisa rubro-negra e marcou 98 gols, tendo sido o artilheiro dos Campeonatos Cariocas de 1990 e 1991, da Taça Libertadores da América de 1991 e da Supercopa da Libertadores de 1991.

Teve uma breve passagem pelo Boca Juniors em julho de 1991. Após bom desempenho na Libertadores da América, de onde saíra como artilheiro, foi emprestado ao clube argentino para a disputa de dois jogos decisivos no campeonato local. O titular do Boca, Batistuta, estava disputando a Copa América pela Seleção da Argentina. Gaúcho não foi bem e logo voltou para o Flamengo que excursionava pela Europa.

Saiu pela última vez da Gávea no ano de 1993, contratado pelo italiano Lecce, depois passaria por Ponte Preta e Atlético MG até encerrar, sem muito brilho, a sua carreira no arqui-rival rubro negro Fluminense.

Em 2001, Gaúcho fundou o Cuiabá Esporte Clube, que em 2003, passou a participar do Campeonato Matogrossense e já conquistou o dois títulos regionais.

Dados

Nome Completo: Luís Carlos Tofolli
Apelido: Gaúcho
Data de Nascimento: 7 de Março de 1964
Local: Canoas (RS)
Posição: Atacante
Altura: 1,82 m
Peso: 79 Kg

Nº de Jogos: 200
Nº de Gols: 98

1º Jogo: 6 de Junho de 1982 (Flamengo 2x0 Desportiva Ferroviária)

Histórico

Anos Time
1982-1984 Flamengo
1984 XV de Piracicaba
1985 Grêmio
1986 Santo André
1987 Verdy Kawasaki - Japão
1988 Santo André
1988-1989 Palmeiras
1990-1991 Flamengo
1991 Boca Juniors - Argentina
1991-1993 Flamengo
1993 Lecce - Itália
1994 Atlético-MG
1995 Ponte Preta
1995 Fluminense
1996 Anápolis

Títulos

Flamengo

Grêmio

Prêmios

Estatísticas

Ano Jogos Gols Marcados Assistências Cartão Amarelo Cartão Vermelho
1982 1 0 ? ? ?
1984 1 0 ? ? ?
1990 62 39 ? ? ?
1991 59 35 ? ? ?
1992 49 14 ? ? ?
1993 28 10 ? ? ?
Total 200 98 ? ? ?

Registros

Artilheiros

TOP 20

20º Maior artilheiro com 98 gols

Links Externos

Ver também

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas