Jorge de Amorim Campos

De Flapédia
Ir para: navegação, pesquisa
Jorginho 2.jpg
Jorge de Amorim Campos
Futebol
Participação em Jogos Olímpicos
Prata Seul 1988 Masculino

Conteúdo

Introdução

Jorge de Amorim Campos, o Jorginho, (Rio de Janeiro, 17 de Agosto de 1964) é um ex-lateral direito e atual treinador que fez fama, inicialmente no Flamengo, ainda na década de 80 e posteriormente no mundo, sagrando-se inclusive, Campeão do Mundo em 1994 pela Seleção Brasileira.

Dados

Nome Completo: Jorge de Amorim Campos
Apelido: Jorginho
Nascimento: 17 de Agosto de 1964
Local: Rio de Janeiro
Posição: Lateral-direito
Altura: 1,75 m
Peso: 69 Kg

Nº de Jogos: 246
Nº de Gols: 8

1° Jogo: 15 de Julho de 1984 (Flamengo 1x0 Botafogo)

Carreira

Como Jogador

Tirando Leandro, hours concours, Jorge de Amorim Campos, o Jorginho, pode ser considerado um dos maiores laterais da história do Flamengo. Foi por muito tempo a grande referência do torcedor rubro-negro na posição desde 1989, último ano em que atuou pelo clube da Gávea.

Em fato muita gente não sabe, mas Jorginho não foi um jogador formado nas divisões de base do Flamengo, apesar de sua identificação profunda com o clube. Coube ao América a missão de trabalhar o menino de Guadalupe para que ele se tornasse profissional, o que acabou sendo possível apenas no Fla. Jorginho deixou o alvirrubro no último ano de Juniores. Daí a confusão, já que o rubro-negro foi o clube que o projetou no cenário nacional. No América, Jorginho fez teste aos 13 anos para atuar como zagueiro, mas rapidamente foi parar na lateral, já que não possuía estatura para um defensor.

Foi destaque no Juvenil, mas quase foi dispensado quando chegou aos Juniores. Edu, irmão de Zico, foi quem apostou as fichas no rapaz que já demonstrava habilidade e versatilidade, além de um pulmão invejável. Naquele mesmo ano de 1983, Jorginho acabou parando na Seleção Brasileira de Juniores, o que despertou o interesse de Flamengo e Vasco. O coração rubro-negro falou mais alto, apesar de ter uma família de vascaínos, e ele seguiu para a Gávea, onde encontrou um Flamengo campeão, estrelado de integrantes da Geração de Ouro, como Mozer, Adílio, Andrade, Zico e o ídolo Leandro, então lateral-direito.

O destino conspirou a favor do jovem de 20 anos. Leandro, que tinha sérios problemas de artrose, disse que não queria mais ser lateral e foi jogar na zaga ao lado de Mozer. Jorginho teve a chance e não desperdiçou. Tomou posse da camisa 2 e, por cinco anos, foi o titular absoluto, ajudou a equipe na conquista do Campeonato Carioca de 1986 e do Campeonato Brasileiro de 1987. O desempenho levou Jorginho à Seleção Brasileira Olímpica em 1987 e 1988, antes de se transferir para o futebol alemão em 1989.

No Bayer Leverkusen passou a uma nova realidade. O treinador o considerava muito habilidoso para se limitar a cruzamentos na área. Deslocou Jorginho para o meio-de-campo e acabou dando a ele a chance de se firmar como craque. Foram três temporadas até ser transferido ao Bayern de Munique, onde seguiu o curso natural de grande campeão. E foi logo no primeiro ano no novo time, em 1994. Paralelamente ao trabalho no clube, Jorginho se consolidava na Seleção Brasileira. Mas com a camisa Amarelinha ele era lateral. E não havia problema em se dividir entre as duas posições. Muito pelo contrário. No ano em que foi campeão alemão como meia, chegou ao título mundial pela Seleção como lateral. Mais uma prova de sua versatilidade.

Na volta da Seleção, Jorginho acabou tendo a possibilidade de reencontrar o velho amigo Zico, então trabalhando com o Kashima Antlers. Convencido a jogar no Japão, Jorginho fez sucesso na equipe de Kashima e conquistou mais dois títulos para o seu cartel. Foram três temporadas do outro lado do mundo antes de voltar ao Brasil para encerrar sua carreira jogando primeiro no São Paulo, depois no Vasco, onde ainda deu mais duas voltas olímpicas, em 2000, e por fim no Fluminense.

O atleta foi homenageado pelo Flamengo dando seu nome a escolinha do clube em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul.

Histórico

Anos Time
1978-1984 América
1984-1989 Flamengo
1989-1992 Bayer Leverkusen - Alemanha
1993-1995 Bayern de Munique - Alemanha
1995-1998 Kashima Antlers - Japão
1999 São Paulo
2000-2001 Vasco da Gama
2002 Fluminense
1984-1995 Seleção Brasileira

Títulos

Flamengo

Trofeu brasileiro.png Trofeu 1.jpg Trofeu G.png Trofeu G.png Trofeu G.png Trofeu R.png Trofeu R.png


Bayern de Munique

  • Campeonato Alemão: 1994

Kashima Antlers

  • Campeonato Japonês: 1996 e 1998
  • Copa da Liga Japonesa: 1997
  • Copa do Imperador do Japão: 1998

Vasco da Gama

Fluminense

Seleção Brasileira

Estatísticas

Ano Jogos Gols Marcados Assistências Cartão Amarelo Cartão Vermelho
1984 22 0 0 0 0
1985 43 0 0 0 0
1986 52 3 0 0 0
1987 55 3 0 0 0
1988 47 1 0 0 0
1989 26 1 0 0 0
Total 245 8 0 0 0

Como treinador

Jorginho

Ao encerrar a carreira, Jorginho buscou aperfeiçoamento para se lançar como técnico de futebol, e não coincidentemente, o primeiro time que assumiu foi justamente aquele que o lançara para os gramados anos antes, o América RJ.

Frente ao Mequinha, entre 2005 e 2006, Jorginho conseguiu ótimos resultados e foi logo apontado como um dos mais promissores treinadores da nova geração. Apesar disso, não pôs a frente o seu projeto, pois foi convidado pelo antigo companheiro de Seleção Brasileira, Dunga, para assumir a assistência técnica do selecionado brasileiro e, com ele, disputou a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul, ocasião em que a Seleção Brasileira foi eliminada nas quartas-de-final.

Ao retornar do Mundial, Jorginho assumiu o Goiás, seu primeiro grande clube na função de treinador, onde ficou pouco mais de um mês. Em março de 2011, acertou com o Figueirense e levou o time a uma boa campanha no Brasileirão. No fim desse ano, foi treinar outro time em que jogou, o Kashima Antlers.

No ano de 2013, após a saída de Dorival Júnior, Jorginho, que já houvera sido cotado outras vezes para assumir o comando do Flamengo, finalmente retornou á Gávea, desta vez como treinador, em março de 2013. Durante a sua passagem, o ex lateral não conseguiu grandes resultados apesar do tempo razoável dispensado à treinos, posto que, naquela temporada, a disputa da Copa das Confederações no Brasil abriu um bom espaço na agenda dos times.

Na curta passagem pela Gávea, foram apenas três meses á frente do time, Jorginho aculumou sete vitórias, quatro empates e três derrotas. Foi eliminado precocemente no Campeonato Carioca 2013 e deixou o clube na 19ª colocação no Campeonato Brasileiro daquela temporada. Todavia, sob seu comando o Mais Querido avançou duas fases na Copa do Brasil que viria conquistar no final do ano.

Estatísticas

Ano Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
2013 14 7 4 3 59,5%
Total 14 7 4 3 59,5%

Títulos

Flamengo

Kashima Antlers

  • Copa Suruga: 2012
  • Copa da Liga Japonesa: 2012

Ver também

Links Externos

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas