Flamengo 2x2 Fluminense - Final do Campeonato Carioca de 1941

De Flapédia
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo

História

O Campeonato Carioca de 1941 foi dividido em 3 turnos. No primeiro, o Flamengo foi o primeiro no geral com alguma facilidade dos 18 jogos perdeu apenas 1. Dos 10 clubes que disputaram a competição 6 se classificaram para a próxima fase, e ficaram sendo eles, Fluminense, Botafogo, Vasco, Madureira e Bangu. A partir daí haveria mais dois turnos, onde jogariam todos contra todos uma vez em cada turno e esses dois turnos seriam somados com o primeiro e quem somasse mais pontos seria o campeão. Nos dois últimos turnos o Fluminense estava arrasador enquanto o Flamengo fazia uma competição mediana. Com o andar da competição a decisão acabou ficando para a última rodada da competição, que seria justamente um Fla-Flu. No geral, o Fluminense somava 44 pontos contra 43 do Flamengo logo, o rubro-negro precisava vencer o jogo para ser campeão, mas para manter o empate o clube das Laranjeiras faria quase tudo.

O Jogo

Jogadores disputam a bola no famoso "Fla x Flu da Lagoa"

O Fla-Flu da Lagoa, assim ficou conhecido o jogo que talvez tenha sido o mais emocionante na história do clássico, mas sem duvida é o mais famoso.

O jogo foi realizado no estádio da Gávea no dia 23 de novembro de 1941. A partida tinha o aspecto, ainda, de uma espécie de tira teima. Afinal, o Fluminense tinha conquistado os campeonatos de 1936/37/38, além do de 1940. O Flamengo, uma equipe forte, sagrara-se campeão de 1939.

O Fla-Flu da Lagoa foi emocionante e memorável. Os tricolores começaram melhor e fizeram logo dois gols através de Pedro Amorim e Russo. Só que, antes de terminar o primeiro tempo, Pirilo diminuiu. Na etapa complementar, Pirilo empatou a partida aos 38 minutos. A partir daí o jogo tornou-se dramático. O Flamengo pressionava e os jogadores do Fluminense passaram a usar o artificio de jogar a bola na Lagoa Rodrigo de Freitas, que ficava ao lado das gerais da Gávea. Para o Flamengo somente a vitória interessava. Para o Fluminense, o empate servia. Nos minutos finais foi sempre assim, o Flamengo atacava e o Fluminense chutava a bola para a Lagoa. Quando o numero de bolas acabou, e o jogo ficava parado por alguns minutos, dirigentes do Flamengo conseguiram com que os remadores do clube fossem para a Lagoa afim de devolveram a bola com rapidez para o campo de jogo.

O juiz Juca de Oliveira interpretou a atitude dos tricolores como cera e, terminou expulsando Carreiro. E o ponteiro do Fluminense ganhou mais alguns segundos discutindo com o juiz. O Flamengo continuava atacando e o Fluminense se defendendo. Então, Romeu Pelliciari, um careca que jogava de gorro resolveu ficar de posse da bola. Romeu foi um craque excepcional. Ele pegava a bola, fingia que ia mais não ia, acabava indo e não a largava, prendendo-a, caminhando, correndo com ela dando voltas, alongando caminhos, avançando e recuando, deixando os jogadores do Flamengo sem saber o que fazer. Quando o Flamengo percebeu que o tempo passava e Romeu não largava a bola, começou a fazer faltas em Romeu. Na cobrança, davam a bola para ele que corria para perto da bandeirinha de escanteio protegendo a bola e terminava com nova falta. O juiz José Ferreira Lemos, o Juca da Praia, descontou doze minutos. E nesse tempo, o Flamengo apertou mas não conseguiu o gol da vitória. O goleiro do Fluminense, Batatais, aos 40 minutos teve a clavícula deslocada e continuou no jogo como um herói para a torcida tricolor e sua bravura empolgou seus companheiros que lutaram para manter o resultado que lhe favorecia. Nisso, os doze minutos foram passando mais rápido até que o juiz abriu os braços, os levantou e fez assim, cruzando-os no ar. Era o fim, e o Fluminense se sagrou campeão carioca de 1941.

Informações

Flamengo 2 x 2 Fluminense
Data: 23/11/1941
Estádio: Gávea
Público: 15.312
Árbitro: José Ferreira Lemos “Juca da Praia”
Gols: Pedro Amorim e Russo (FLU); Pirillo (2) (FLA)
Flamengo: Yustrich, Domingos e Newton; Biguá, Volante e Jayme; Sá, Zizinho, Pirillo, Ruben e Vevé.
Fluminense: Batatais, Renganeschi e Machado; Mallazo, Brant e Afonsinho; Pedro Amorim, Romeu, Russo, Tim e Carreiro.
Cartões Vermelho: Carreiro (FLU)

Ver também

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas