Fla Paraná

De Flapédia
Ir para: navegação, pesquisa
Torcida no Estádio

Introdução

A torcida foi criada em 2005, com o primeiro jogo da torcida no estádio no dia 24 de Julho. Atualmente conta com mais de 500 torcedores ativos.

História

A FLAPARANÁ surgiu a partir do desejo que alguns flamenguistas residentes em Curitiba (muitos deles cariocas) cultivavam de ter uma torcida organizada, onde pudessem incentivar o Mengão nos seus jogos no Paraná, principalmente porque àquela época (ano de 2005) a grande Nação Rubro-Negra estava passando por um grande sofrimento, com derrotas seguidas e ameaça de rebaixamento no Brasileirão.

Quem é flamenguista de verdade sabe que é na dor, no desespero e no sofrimento que o rubro-negro encontra forças para se superar e levar o time às vitórias através do grito da massa! É quando a diferença se faz presente e o 12º jogador entra em campo, o maior jogador que existe no futebol mundial: a raça que surge no manto sagrado dos jogadores através do grito da torcida do Mengão!

Uniforme

O idealizador e Presidente da torcida, Vinicius Nagem, já tinha o núcleo formado dentro da sua própria família também residente na cidade (irmão, cunhada, sobrinhos). Aí foi juntando daqui e dali, chamou mais uns 10 flamenguistas que conhecia, inclusive o Raul Plasmann que era Secretário de Esportes e Lazer do Município à época, e com algumas pranchetas e fichas de filiação nas mãos, os primeiros integrantes e fundadores da FLAPARANÁ fizeram a sua estréia contra o Coritiba, no Couto Pereira, na 14ª rodada do Brasileirão de 2005 no dia 24 de Julho.

Durante o jogo, foram colhidas dezenas de telefones e e-mails dos torcedores presentes na arquibancada, que serviram de embrião para a formação da FLAPARANÁ. Depois, através do Orkut e da Internet, foram sendo contatados aqueles que tinham interesse em participar. A torcida crescer e tomou corpo , sendo que a cada jogo do Flamengo em Curitiba, era maior o número de integrantes que se faziam presentes nos estádios do Atlético PR, do Paraná Clube e também nos bares com telão, onde eram assistidos as partidas que o Flamengo disputava. Foram confeccionadas as primeiras camisas com a logomarca da torcida e uma faixa que passou a se fazer presente nos estádios e nos bares freqüentados.

No jogo contra o Coxa, ocasião em que a FLAPARANÁ fez a sua estréia, até os 47min do segundo tempo, o Flamengo estava garantindo um importante e até mesmo heróico empate. Porém, apesar da torcida rubro-negra estar composta por umas 5.000 pessoas, e da charanga que levamos (uma banda com 7 integrantes e instrumentos de sopro), o Coritiba fez um gol bem no finalzinho e derrotou o Mengão (3X2). Estreamos com derrota no campo, mas vencemos na guerra das torcidas, tomamos conta da arquibancada do jogo. Quem foi naquele jogo lembra-se que na transmissão da TV só se ouvia o grito da torcida do Mengão em pleno estádio do Coxa! Era esse o nosso intuito, queríamos mostrar que isso é Flamengo!

Torcida na final do Guanabara 2008

Passamos por diferentes bares (Aos Democratas, Plataforma, Freguesia) que serviram com ponto de encontro para as reuniões semanais , até encontrarmos um endereço fixo que foi batizado por nós como a CASA DO URUBU. Em todos os jogos a torcida se reúne no Bar do João (Rua XV de novembro – Alto da XV – Esquina com Presidente Rodrigo Otávio - ao lado do Hospital Menino Deus) e faz a maior festa com bandeiras, cantando os hinos que são entoados nas arquibancadas por onde o Flamengo se apresenta e incentivando o time como se fosse uma filial do Maracanã.

Em todos os jogos nos quais o Flamengo disputou e ganhou títulos, aconteceram carreatas memoráveis com mais de 100 veículos na Av. Batel. Recentemente, o Bar do João foi todo pintado nas cores vermelha e preta. Temos quebrado sucessivamente nossos recordes de presença de público, com a inclusão de novos filiados a cada jogo, contando atualmente com cerca de 500 integrantes ativos.

Ponto de Encontro

Bar do João

Endereço: Rua XV de Novembro - Alto da XV
Referências: Esquina com Presidente Rodrigo Otávio, ao lado do Hospital Menino Deus

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas